JornalismoLinguagemAtualidade

perfil

MANUEL CARLOS CHAPARRO é doutor em Ciências da Comunicação e professor de Jornalismo na Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo. É também jornalista, profissão que exerce desde 1957.

Iniciou sua carreira de jornalista em Lisboa. No Brasil (para onde emigrou em 1961), foi repórter, editor e/ou articulista em vários jornais e revistas de grande MANUEL CARLOS CHAPARRO é doutor em Ciências da Comunicação e professor de Jornalismo na Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo. É também jornalista, profissão que exerce desde 1957.

Iniciou sua carreira de jornalista em Lisboa. No Brasil (para onde emigrou em 1961), foi repórter, editor e/ou articulista em vários jornais e revistas de grande porte circulação. Com reportagens individuais, por quatro vezes teve trabalhos premiados no Prêmio Esso de Jornalismo.

Entre 1969 e 1989, em São Paulo, dedicou-se à comunicação empresarial e institucional, que ajudou a desenvolver no Brasil, como mercado de trabalho e especialização jornalística.

Na vertente acadêmica, formou-se em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo, em 1982. Na mesma Escola, concluiu o mestrado em 1987, o doutorado, em 1993, e a livre-docência, em 1997. Tornou-se professor do Curso de Jornalismo em 1984. Aposentou-se, em 2001, como Professor Associado (Livre Docente).

Tem três livros publicados sobre jornalismo: Pragmática do Jornalismo, São Paulo, Summus, 1994; Sotaques d’aquém e d’além-mar – Percursos e gêneros do jornalismo português e brasileiro, Santarém, Portugal, Jortejo, 1998 – livro lançado também no Brasil em 2008, pela Summus, em edição atualizada que recebeu o título Sotaques d’aquém e d’além-mar – travessias para uma nova teoria de gêneros jornalísticos; e Linguagem dos Conflitos, Coimbra, Minerva Coimbra, 2001.

Em 2004, foi coautor (com Norma Alcântara e Wilson Martins) de um quarto livro: A Imprensa na berlinda (editado pela Celebris, São Paulo). Em 2006, com edição d Hucitec, publicou o livro-reportagem Padre Romano – Profeta da Libertação Operária, com a biografia do padre Romano Zuferrey. E em 2007 lançou o blog “O Xis da Questão”, com textos sobre Jornalismo, Mídia e Atualidade. Remodelado em 2012 para a sua fisionomia atual, “O Xis da Questão” assumiu novos objetivos e modernizou-se, com recursos e estrutura de site.

Entre 1989 e 1991 foi presidente da INTERCOM – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, principal sociedade científica brasileira na área da Comunicação Social, na qual é, atualmente, membro do Conselho Curador.

Em 2012, foi-lhe atribuído o Prêmio Averroes, instituído há cinco anos por um conjunto de instituições (Hospital Premier, Cinemateca Brasileira e Oboré) para homenagear pesquisadores, professores e profissionais que sejam pioneiros e compartilhadores do conhecimento em suas áreas de atuação.

cursos

Curso de jornalismo – aula 1

Aula 1 - Fundamentos introdutórios

Mais vídeo aulas